Instituto Kaplan
 

 

Adesivo que previne a gravidez?

As mulheres têm cada vez mais opções de escolha de método contraceptivo hormonal. Aqueles que por meios de substitutos sintéticos para os dois hormônios que regulam o ciclo menstrual feminino, o estrogênio e a progesterona inibem a ovulação. A presença desses hormônios artificiais na circulação faz o cérebro acreditar que não há necessidade de estimular os ovários a produzirem os hormônios naturais. Sem essas substâncias naturais, o óvulo não amadurece, portanto, não há ovulação.  O EVRA é um destes contraceptivos hormonais, só que em forma de adesivo.

O que é o método contraceptivo  por adesivo?

Evra é um pequeno adesivo bege de 4,5cm x 4,5cm, fino e discreto, que pode ser fixado em várias partes do corpo da mulher e usado discretamente sob as roupas ou em áreas expostas do corpo.  Colocado na pele, este método libera diariamente uma pequena quantidade de hormônio que é absorvida pelo organismo, prevenindo a gravidez da mesma forma que a pílula - evita a ovulação e torna o muco cervical mais espesso, o que dificulta a entrada dos espermatozoides no útero. É um contraceptivo de dosagem semanal e de fácil aplicação que a mulher só precisa se lembrar de trocá-lo uma vez por semana aumentando a segurança e diminuindo o risco de esquecimentos. Sua eficácia é de 99,4%

Como utilizar este método?

O Evra é vendido em caixas contendo 3 adesivos, que equivale a um mês de tratamento. Deve-se aplicar o primeiro adesivo no primeiro dia da menstruação e troca-lo apenas uma vez por semana. Esta troca deve ocorrer sempre no mesmo dia da semana que foi colocado o anterior. Depois de 3 semanas com o adesivo, se faz uma semana de pausa. Nesta quarta semana será o período onde ocorrerá a menstruação. Quanto ao local de aplicação, não precisa ser sempre o mesmo. Aliás o melhor é que haja uma diversificação de local.  Com exceção dos seios ou em locais sob pressão ou atrito, como na sola dos pés ou sob o elástico de roupas íntimas, o adesivo pode ser fixado em qualquer parte do corpo, como as nádegas, abdome, parte superior das costas ou parte superior do braço.  Esta mudança de local só deve ocorrer no momento da troca de adesivo. O adesivo depois de fixado não deve ser removido. Isto pode fazer com que ele fique descolando e assim prejudicar a segurança do método. Um outro cuidado para garantir a eficácia é não recortar nenhum pedaço dele. O adesivo deve ser colocado tal qual vem na embalagem. 

O que fazer quando o adesivo descola?

Descolamento Parcial – se ocorreu o descolamento e a garota percebeu em menos de 24h: é só tentar  grudar a parte descolada. Se conseguir, tudo bem, não há problema e nem perda da eficácia. Caso não consiga, então se deve retirar este adesivo e aplicar um novo. O dia de troca permanece o mesmo e não há necessidade de usar  um método adicional de contracepção. No entanto, se o descolamento já ocorreu há mais de 24h ou a garota  não tem dúvida quanto a este tempo: Ela deve trocar o adesivo. Iniciar um novo ciclo. O dia de troca agora, passa a ser o deste outro e é indicado que ela utilize um método adicional de contracepção de barreira, como a camisinha, por exemplo, durante a primeira semana.

Escrito por: Maria Helena Vilela

Tags: adesivo anticoncepcional

O S.O.Sex - Serviço de Orientação Sexual à distância é uma das áreas de atuação do Instituto Kaplan. Criado em 1992, tem como objetivo atender as pessoas que buscam esclarecimentos de suas dúvidas sexuais, por meio de atendimento gratuito e personalizado. Até 2011 mais de 150.000 dúvidas foram esclarecidas e hoje atendemos poEmail. Saiba mais sobre nosso trabalho e resultados.