Instituto Kaplan
 

 

Nem toda relação sexual engravida!

Sexo é uma necessidade de todo mundo. Da mesma forma que precisamos comer, dormir, beber, nós também praticamos o sexo. Esta é uma necessidade vital dos seres humanos e de todos os animais que possuem a reprodução sexuada. Embora o indivíduo não morra se não fizer sexo, se os serem humanos deixassem de ter relações sexuais, a espécie humana morreria.

Tecnicamente, para haver uma gravidez, são necessárias duas coisas: o óvulo e o espermatozoide. O óvulo é uma espécie de semente que é produzida no corpo da mulher e o espermatozoide no corpo do homem. Para que ambos se encontrem, naturalmente, e se gere um bebê, é necessário que haja uma relação sexual. No entanto, nem toda relação sexual engravida e nem sempre é preciso ter uma relação sexual completa para proporcionar este encontro e a gravidez acontecer. Compliquei?! Vou esclarecer.

A gravidez pode ocorrer sem a penetração

Os espermatozoides estão contidos num líquido chamado sêmen que o homem produz nos testículos; tal líquido é bombeado para fora toda vez que ele tem uma ejaculação. Para haver uma ejaculação, em geral o homem precisa de um estímulo sexual intenso que, muitas vezes, ocorre durante a relação sexual, quando o homem penetra a vagina da mulher. No entanto, não é só durante esse momento que ele consegue receber um estímulo sexual capaz de fazê-lo ejacular. Quando, por exemplo, a garota masturba seu namorado, ou o casal troca carícias muito intensas (o chamado "malho") pode se elevar a excitação de ambos, tornando a vagina da menina bastante lubrificada (molhada) e levando o menino a ejacular. Se o sêmen se misturar com a secreção vaginal, o casal corre o risco de ficar "grávido", sem haver penetração.

Para haver o encontro do espermatozoide com óvulo, é necessário que o sêmen seja depositados dentro ou próximo da vagina, de tal forma que os espermatozoides entrem em contato com a secreção vaginal. Essa secreção é o condutor dos espermatozoides até o óvulo. Os espermatozoides sozinhos não conseguem escalar o canal vaginal, útero e chegar às tubas uterinas. Eles precisam de uma espécie de carona da secreção vaginal para que isto ocorra. Por sua vez, se este contato não acontecer de forma direta e imediata, os espermatozoides logo perdem sua motilidade (capacidade de locomoção) e, mesmo que entrem em contato com a secreção vaginal, não conseguem mais fazer tal percurso. Existem três exemplos que são corriqueiros, nos quais o espermatozoide perde sua motilidade: depois de um tempo da ejaculação, quando o sêmen já tenha secado, quando o garoto ejacula na cueca e esta encosta depois na região da vagina, e por fim, quando ele ejacula e a garota está de calcinha sem abertura.

Nem toda relação sexual engravida

As meninas produzem os óvulos dentro de dois pequenos órgãos que se chamam ovários e que ficam localizados um de cada lado, próximos às tubas uterinas. Ao nascerem, elas já contêm todos os óvulos que irão eliminar durante sua vida (por volta de 25.000). Eles ficam lá, imaturos dentro dos ovários, e, só quando ocorre a primeira menstruação, a menarca, é que se sabe que os óvulos começaram a amadurecer. Em geral, uma mulher produz um óvulo por mês, alternando os ovários, isto é, um ovário a cada mês.

A maturação do óvulo acontece devido aos hormônios femininos, estrogênio e progesterona, que agem logo após a menstruação e levam vários óvulos a entrarem no processo de maturação. Mas apenas um consegue chegar até o final, a ovulação. Quando há a ovulação, os demais param o processo, morrem e são absorvidos pelo organismo. O óvulo que se desprendeu do ovário inicia uma viagem até a tuba uterina e lá permanece vivo por apenas 24 horas, aproximadamente.

Como vocês podem observar, é durante apenas 24 horas que a mulher fica fértil num mês. Por isso que nem toda relação sexual engravida. Mas o problema é a gente descobrir quais são exatamente estas 24 horas férteis? Isto é praticamente impossível! O que a gente consegue é prever um período de alguns dias, durante os quais a mulher tem maior probabilidade de ter ovulado. É o chamado período fértil.

Cálculo do período fértil

O período fértil são os dias mais prováveis de acontecer a ovulação (liberação do óvulo). Nestes dias, se uma garota tiver uma relação sexual, pode ficar grávida. Para identificar este período, é preciso saber que, 14 dias depois da ovulação, ocorre a menstruação, assim, para saber o período fértil, há um procedimento a ser praticado durante pelo menos 3 meses; além disso, há um cálculo a realizar.

Em primeiro lugar, é preciso anotar a data do início e do término da menstruação. A seguir, deve-se contar o número de dias do primeiro da menstruação até a véspera do início da menstruação seguinte: este é o ciclo menstrual. Para se ter certeza, é preciso repetir o processo por, pelo menos, três meses.

Como a ovulação ocorre 14 dias antes da menstruação, o cálculo é feito da seguinte forma:

Para saber o início deste período, subtrair 17 do número de dias do ciclo mais curto, e 11 do mais longo para saber quando termina.
Ex: Ciclo mais curto:26 dias (26-17 = 9 ); ciclo mais longo: 32 dias (32-11 = 21).
O período fértil será do nono ao vigésimo primeiro dia do próximo ciclo menstrual.

O conhecimento e a consciência de que é por meio de uma relação sexual que se engravida naturalmente nem sempre existiu. Houve época em que não se entendia o processo da concepção... Mas já faz muito tempo!

Portanto, meninos e meninas não ajam como os homens da Pré-história que acreditavam que a gravidez simplesmente acontecia por uma magia da mulher. Hoje, com tudo que a ciência já nos proporcionou, podemos desfrutar dos prazeres do sexo e só engravidar no momento que a gravidez pode ser bem-vinda.

Escrito por: Maria Helena Vilela

Tags: gravidez,período fértil

O S.O.Sex - Serviço de Orientação Sexual à distância é uma das áreas de atuação do Instituto Kaplan. Criado em 1992, tem como objetivo atender as pessoas que buscam esclarecimentos de suas dúvidas sexuais, por meio de atendimento gratuito e personalizado. Até 2011 mais de 150.000 dúvidas foram esclarecidas e hoje atendemos poEmail. Saiba mais sobre nosso trabalho e resultados.