Instituto Kaplan
 

 

Corpo da mulher - conhecendo a parte interna e externa dos genitais!

Conhecer o corpo é fundamental para que se consiga cuidar dele como se deve, e compreender melhor a reprodução e o sexo. Mas ainda há muitos jovens que o desconhecem e se arriscam sexualmente por não conhecer o processo de reprodução; outros sofrem, achando que práticas sexuais, como o sexo oral ,engravidam e ainda há aqueles que temem transar por medo de errar o local da entrada da vagina, ou por não saberem que regiões do corpo tocar para provocar excitação.

Os órgãos genitais internos compõem-se de ovários, tuba uterina ou trompas, útero e vagina: já os externos estão constituídos por um conjunto de estruturas que compreendem o monte de Vênus e a vulva. Enquanto o genital externo tem uma função mais voltada para a relação sexual, o interno desempenha um papel mais importante no processo reprodutivo.

Genital Interno

Útero

Está localizado dentro do abdômen. O útero é um órgão muscular que tem uma grande capacidade de se distender e contrair para poder cumprir sua principal função: acolher o bebê durante a gestação. Comunica-se com a vagina por meio de um orifício do tamanho de uma cabeça de alfinete, chamado de colo do útero. Apesar de ser do tamanho de uma mão fechada (aproximadamente 7cm), o útero é capaz de se esticar e guardar dentro de si um bebê de 4kg; no parto normal, o colo uterino pode dilatar até 10cm e voltar ao normal depois do nascimento da criança.

Quando a gravidez não ocorre, o endométrio, camada interna do útero formada por células e vasos sanguíneos, descama e ocorre a menstruação. O aumento do tamanho do endométrio é importante pois prepara o útero para receber um bebê.

Ovários

De um lado e outro do útero estão os dois ovários, órgãos nos quais estão armazenados os óvulos e que também são responsáveis por produzir os hormônios sexuais femininos. Durante toda a infância, os óvulos permaneceram lá, imaturos e só na puberdade começam a amadurecer e serem liberados a cada mês por um e outro ovário, alternadamente. Uma vez liberado, o óvulo é captado pelas trompas ou tubas uterinas, pequenos canais que desembocam no útero. Quando não há gravidez, o óvulo caminha pelo interior das tubas e degenera, sendo eliminado junto com a menstruação. Mas, se a garota tem uma relação sexual no período em que o óvulo está na porção inicial das trompas, os espermatozoides são capazes de encontrá-lo e assim ocorre a fecundação. E aí, não há mais óvulo e sim, o ovo, que será auxiliado pelas trompas para chegar ao útero.

Vagina

Acompanhando o colo do útero até a vulva, encontra-se um tubo, que é a vagina. A vagina tem uma cavidade virtual, isto é, seu espaço interior só existe quando a mulher está em atividade sexual, ou em trabalho de parto. Quando a mulher não está mantendo relações sexuais, as paredes da vagina ficam quase que coladas e o espaço entre elas nem parece existir. Isso acontece porque a vagina é um órgão elástico, composto de muitas fibras musculares que, com o estímulo sexual, são capazes de deixar a vagina mais larga e comprida para receber o pênis e, durante o parto, ter uma capacidade de dilatação que permite a passagem do bebê. A vagina é revestida por uma mucosa (pele fina igual a que temos na parte de dentro da boca) que é sensível, principalmente nos 4cm próximos à sua entrada, localizada na vulva. Durante a excitação, as paredes vaginais produzem uma secreção (ficam “molhadas”) de modo a permitir a lubrificação necessária para que a penetração ocorra de forma prazerosa, capaz de levar a mulher a atingir o orgasmo. A secreção vaginal também é um condutor dos espermatozoides para alcançarem as tubas uterinas.

Genital Externo

Monte de Vênus

O monte de Vênus é uma região, localizada sobre o osso púbico, logo acima da vulva, formando uma espécie de almofada. Na puberdade, a região fica coberta por pêlos grossos e encaracolados – os pêlos pubianos.

Vulva

A vulva é formada pelos grande lábios, pequenos lábios e clitóris. A parte externa da vulva, formada por duas pregas de pele com pêlos é chamada de grandes lábios. Na parte de dentro, onde não existem pêlos, a vulva é revestida de mucosa. Essa pele é muito sensível; há mulheres que adoram ser tocadas aí, tanto ou mais do que no clitóris, quando estão fazendo sexo.

O clitóris é o órgão de estimulação sexual da mulher. Uma espécie de botão, formado por uma pele na qual há grande concentração de terminações nervosas, que, além de sensível, é também erétil. Quando há a excitação sexual, o clitóris cresce e endurece, mais ou menos, como o pênis, só que numa proporção muito menor. O clitóris fica tão inchado que pressiona a uretra, orifício por onde sai a urina e que fica logo abaixo dele. É por isso, que algumas vezes, logo depois da transa, algumas mulheres podem sentir dificuldade de urinar.

Do clitóris surgem duas pregas de pele que descem até a abertura da vagina; essas pregas são chamadas de pequenos lábios (em algumas mulheres não tão pequenos assim!). Seu formato pode ser variado. Curtinhos ou exuberantes, cada um tem seu charme! Uma outra coisa: os lábios internos dificilmente são iguais entre si e comumente um deles é muito maior que o outro, o que não representa qualquer anormalidade.

Abaixo da uretra, encontra- se o orifício de entrada da vagina. É exatamente, no seu início que se localiza o hímen. A abertura da vagina se prepara para a atividade sexual junto com a vagina como um todo. Quando a garota não está excitada o suficiente para receber o pênis, ao se tentar a penetração, a musculatura da região se contrai. Isto, em geral, torna a relação dolorosa, capaz de machucar, ou mesmo de impedir a entrada do pênis. Portanto, antes de atender ao desejo do parceiro para penetrá-la, a mulher deve sentir-se pronta para receber o pênis.

Escrito por: Maria Helena Vilela 

Tags: vulva,vagina,ovários,útero,clitóris

O S.O.Sex - Serviço de Orientação Sexual à distância é uma das áreas de atuação do Instituto Kaplan. Criado em 1992, tem como objetivo atender as pessoas que buscam esclarecimentos de suas dúvidas sexuais, por meio de atendimento gratuito e personalizado. Até 2011 mais de 150.000 dúvidas foram esclarecidas e hoje atendemos poEmail. Saiba mais sobre nosso trabalho e resultados.