Instituto Kaplan
 

 

Posso menstruar estando grávida?

Não é uma dúvida incomum entre as garotas se existe essa possibilidade, da menstruação acontecer mesmo estando grávida. A resposta é NÃO, não dá para menstruar estando grávida - a menstruação é a descamação da parte interna do endométrio que se forma para receber o óvulo fecundado e só descama se ele não grudar lá!

Se lá o ovo (óvulo+espermatozoide) grudar - o que chamamos de nidação, a gestação está iniciada e não há descamação.

MAS, o que acontece então quando sua amiga descobre depois do terceiro mês que está grávida e jura que menstruou nos últimos meses?

Acontece que ela NÃO menstruou e sim teve um SANGRAMENTO diferente do menstrual em intensidade (menor), tempo (1 a 2 dias) e coloração (amarronzado). É muito comum que elas não percebam essas características diferentes e erroneamente consideram como menstruação.

Outras ficam tão encanadas com essa possibilidade de confundir o sangramento por acomodação do feto com a menstruação depois de uma relação sexual desprotegida que acabam interferindo no ciclo menstrual (em geral acontecendo o atraso por fatores emocionais) e a preocupação aumenta!

Então fica a dica, se depois de uma relação de risco sua menstruação veio de maneira habitual - fluxo, intensidade, período e coloração - acredite, você não está grávida :)

E existem métodos de prevenção eficazes que você pode usar e não ficar grávida e essa encanação nem passar pela sua cabeça né?

E se você quiser tirar uma dúvida específica pode adicionar sosex.kaplan no seu Skype e perguntar para o educador de plantão, ou mande seu email pelo nosso site

Tags: menstruação,gravidez

comentários.

Menstruação - a visita de todo mês

A chegada da menstruação é o principal acontecimento da puberdade, período de transformação do corpo de menina em corpo de mulher. Por ação dos hormônios femininos, estrogênio e progesterona, a garota cresce, os seios se desenvolvem, os pêlos aparecem, os quadris se alargam; enfim, o corpo se transforma. E não é apenas por fora que as mudanças ocorrem; internamente, esses hormônios agem nos ovários e no útero, amadurecendo os óvulos e preparando o útero para uma gravidez. Quando esta não acontece, ocorre a menstruação.

A primeira menstruação – a menarca – é um momento esperado com muita ansiedade. Entre as mulheres brasileiras, ela tem ocorrido numa média de idade entre 11-13 anos, podendo ter uma variação entre 9 e 16 anos. O início está relacionado com a hereditariedade, portanto as garotas que quiserem ter uma ideia de quando ocorrerá a sua menarca, devem perguntar para as mulheres de sua família (mãe, tias, avós) em que idade elas ficaram menstruadas pela primeira vez.

 

1. Pré Menstrual; 2. Menstrual; 3. Pós Menstrual

De onde vem o sangue

A menstruação é um sangramento que ocorre no útero, por ação dos hormônios femininos: o estrogênio e a progesterona. Esses hormônios provocam o amadurecimento do óvulo no ovário e a sua eliminação para as trompas – a ovulação – e, ao mesmo tempo, estimulam o útero a se preparar para receber o ovo (óvulo fecundado), aumentando o endométrio, que é o revestimento interno do útero. O endométrio é um tecido ricamente vascularizado e forma uma espécie de “ninho” para receber o ovo. Quando não há gravidez, este “ninho” perde sua função e é eliminado, provocando o sangramento conhecido como menstruação.

O sangramento menstrual tem uma duração que pode variar entre 3 e 7 dias e um fluxo de sangue num volume de, aproximadamente, 80 a 100 ml. Uma vez iniciada a menstruação, ela se repetirá todos os meses num intervalo de 22 a 35 dias até que a mulher atinja a menopausa. No entanto, ao longo de dois anos após a menarca, é comum que alguns ciclos sejam mais longos e outros, mais curtos, provocando atrasos ou adiantamentos da menstruação. Este descontrole é próprio do início do processo. É só dar um tempo que os hormônios se ajustam e fica tudo sob controle.

Muda tudo

Depois que a garota começa a menstruar, o crescimento do corpo é desacelerado. Em geral, após a menarca, as garotas crescem de 7 a 10 cm, no máximo! Isto pode ser um alívio para as altas ou uma decepção para as baixinhas.

As mudanças hormonais responsáveis pelo ciclo menstrual podem provocar ou intensificar o aparecimento de espinhas no rosto, bem como produzir desconforto devido ao inchaço corporal causado pela retenção de líquidos (o que pode aumentar o peso da garota em até 1,5kg). Os seios tendem a ficar mais doloridos e maiores que o natural. Além disto, um pouco antes e durante a menstruação, é normal a mulher se sentir mais sensível. No entanto, os especialistas acreditam que a mudança de humor varia para melhor ou pior de acordo com as circunstâncias de vida do momento. Por isso, encarar possíveis problemas com uma certa dose de bom humor pode ajudar a mandar a tristeza embora.

Escrito por: Maria Helena Vilela

Tags: menstruação

comentários.

TPM - de mal com a vida!

“Namoro com uma garota há alguns meses, e estou apaixonado por ela. Mas, tem dias que eu acho ela muito chata! Briguenta, sabe como é? As vezes penso que ela não gosta de mim. Uma amiga me disse para ficar “sussa” que isso era a TPM. Pelo que entendi é uma coisa que muda o comportamento das garotas, não é? É só antes de menstruar ou quando elas estão menstruadas também? O que muda no comportamento delas?”

Vontade de fazer nada, ou melhor, de dormir, de não ver ninguém, muito menos, de fazer qualquer programa ou ir à escola. A garota fica, simplesmente, insuportável e sem a menor condição para suportar os outros.  Briga por qualquer bobagem, chora sem motivo aparente, todos são chatos e tudo é detestável. É assim que muitas meninas se sentem e se comportam dias antes da menstruação chegar.  Por isso que muitos namorados sofrem tanto!

Isto não é chilique, nem faniquito de mulher! A TPM (Tensão Pré-Menstrual) é um desequilíbrio hormonal que ocorre no corpo feminino e está vinculado ao ciclo menstrual. No meio médico é chamada de desordem disfórica ou síndrome pré-menstrual, e afeta o comportamento, de aproximadamente 75% das mulheres, entre elas, adolescentes a partir de 14 anos.

Deu para identificar no ciclo quando rola a TPM?

A TPM

A TPM pode ser causada por vários fatores. Uma explicação é que a TPM está ligada ao pico de produção de estrogênio, hormônio feminino que produz a ovulação; outra, que esta  síndrome ocorre por conta do desequilíbrio de hormônios como o luteinizante (LH), estrogênio e progesterona; por questões nutricionais e psicoemocionais; e mais recentemente, que esta alteração orgânica tem como o principal vilão o estresse, ou seja, a TPM como o resultado de uma reação orgânica inadequada ao estresse.

Quando nosso cérebro interpreta alguma situação como ameaçadora (estressante), provoca no organismo uma reação de alarme, como se fosse um susto, para em seguida voltar ao estado de equilíbrio. Neste momento é fundamental a ação da serotonina, e, segundo alguns estudos parece existir uma íntima relação entre os hormônios sexuais femininos, as endorfinas (substâncias naturais ligadas a sensação de prazer) e os neurotransmissores tais como a serotonina.

Os sinais e sintomas

Independente de qualquer explicação sobre sua natureza, o fato é que muitas garota sofrem com os sintomas que ocorrem nas duas semanas antes da menstruação, e que podem se estender até por alguns dias da menstruação.

Os sintomas variam de ciclo para ciclo e de garota para garota. Os mais comuns são o inchaço (a retenção de líquidos), seios doloridos, dores de cabeça, cólicas, cansaço, irritabilidade, mudança rápida de humor, e ansiedade. Em mulheres com TPM violenta, a irritabilidade e as mudanças de humor podem transformar-se em verdadeiras explosões de raiva que prejudica a vida pessoal e social da menina. Até as mais apaixonadas estão sujeitas a um ataque súbito de implicância com o namorado.

Tratamento e prevenção

Não existe tratamento para a TPM. O que existe são ações e medicamentos para diminuir ou aliviar os sintomas. O médico ginecologista é a pessoa que de fato pode ajudar a garota, fazendo diagnóstico e orientando o tratamento e a prevenção destes desconfortos de forma adequada.

Em geral, este tratamento pode consistir no uso de anticoncepcionais de baixa dosagem de hormônio que inibe a ovulação e a menstruação; orientação alimentar para a ingestão vitaminas e outros nutrientes como cálcio e magnésio; exercícios físicos para ajudar na produção de endorfinas e serotonina; e a terapia para ajudar no autoconhecimento e aprender a lidar com as situações de estresse.

Dica para os namorados

Sair de perto pode ser uma opção, mas não é o que a maioria das garotas esperam. Neste momento em vez de fugir ou ficar bravo, o melhor é evitar novas tensões. Sejam atenciosos, e não provoquem sua irritabilidade. Para isso segue algumas dicas:

  • Não faça piadas sobre TPM
  • Nunca pergunte o que está óbvio, como por exemplo, se ela está de mau humor;
  • Não subestime a falta de ânimo, tentando animá-la a fazer algo que ela não quer;
  • Evite comentários sobre situações pessoais, como criticar amigas, família ou fazer qualquer tipo de cobrança;
  • Mostre-se disponível para ajuda em alguma coisa que ela precise;
  • Fale ou dê a ela algo que demonstre a importância dela para você;
  • Se não encontrar nada ou não souber o que falar, trate-a com carinho ou apenas faça um cafuné.

Escrito por: Maria Helena Vilela

Tags: tpm,menstruação

comentários.

Puberdade: quando o corpo muda!

Diferente do que muita gente imagina, puberdade e adolescência não são sinônimos. Adolescência é o momento de mudança psíquica e social.A puberdade é a transformação do corpo de criança para o corpo adulto. São as mudanças orgânicas que ocorrem tanto no menino como na menina para criar condições deles serem pessoas capazes de se interessarem pelo sexo e de conseguir procriar quando tiverem uma relação sexual.  Seu início não tem dia nem hora marcada. Pode começar quando a criança tem apenas 8 anos, ou mesmo quando ela já possui 15 anos, por exemplo. Cada pessoa tem o seu tempo e desenvolve as diversas partes do corpo de acordo com o seu ritmo. Por isso, é normal duas meninas (os), da mesma idade, se encontrarem em estágios diferentes do desenvolvimento da puberdade. Como por exemplo, uma já ter iniciado o crescimento dos seios e a outra ainda está na fase de só perceber uma pedrinha dolorida. Ou o garoto que está mudando de voz e o outro que ainda tem uma voz infantil. Estes acontecimentos, em geral criam muitas dúvidas e levam os jovens a questionarem sua normalidade.

As três fases da puberdade

A puberdade é desencadeada por uma glândula – a hipófise, que fica localizada no cérebro. Não se sabe exatamente porquê, mas num determinado momento a hipófise começa a fabricar hormônios sexuais que colocam em atividade os ovários e os testículos, os quais a ajudam a produzir os hormônios responsáveis pelas mudanças do organismo. Na mulher, os principais são o estrógeno e a progesterona e no homem, a testosterona.

Este processo de mudança ocorre gradualmente, passando por três estágios biológicos bem marcados: o pré-puberal - quando surgem as primeiras modificações corporais; o puberal - quando essas mudanças do organismo colocam em ação a capacidade reprodutiva, isto é, as meninas passam a amadurecer seus óvulos e os meninos, a produzir espermatozoides; e o pós-puberal, no qual os órgãos funcionam tal qual num adulto e se adquirem os caracteres sexuais secundários.

Pré-puberal

Quando a criança entra na puberdade, uma série de alterações ocorrem  no corpo, de forma gradativa. A primeira modificação aparente da puberdade é o aumento do tamanho dos seios, nas meninas, e do pênis e dos testículos, nos meninos. Ambos crescem em altura, aumentam sua estrutura muscular, alteram o tom da voz e começam a apresentar pêlos nas axilas e ao redor dos órgãos sexuais. Nos rapazes surgirão, ainda, barba e bigode. Uma das características deste período é o aparecimento de acne (espinhas). É que por ação dos hormônios, o organismo começa a fabricar uma quantidade maior de ácidos graxos (gordura), o que favorece a formação de uma capa lubrificante na pele.

Puberal

Quando os hormônios sexuais atingem um nível específico, acontece o marco mais importante desta fase: para as garotas, a menarca, primeira menstruação e para os garotos a semenarca, primeira ejaculação, o início da produção de sêmen.

Há uma razão clara para o fato de a mulher "ser um bicho esquisito que todo mês sangra": o corpo possui agora todos os elementos básicos necessários para a mulher gerar um bebê. Mas existe uma diferença muito grande entre estar biologicamente habilitada para ter um bebê e "ser mãe".

No menino, a primeira ejaculação costuma ocorrer enquanto está dormindo. É a chamada polução noturna, um mecanismo do qual o organismo se utiliza para esvaziar a ampola que armazena o sêmen e dar lugar para novos espermatozoides. Este acontecimento  independe da vontade do garoto. Às vezes, por falta de informação sobre esse episódio, ele corre o risco de confundi-lo com a eliminação de urina. A produção de sêmen é o indício de que o rapaz possui agora a capacidade para a reprodução. Daí a ser pai, é uma outra história.

Pós Puberal

Neste período repleto de transformações, os adolescentes costumam se dar conta, também, do principal atributo sexual, que é a capacidade orgásmica, isto é, a percepção das sensações eróticas e de obter prazer através do sexo. Esta descoberta, associada aos estímulos hormonais, que estão a pleno vapor, acentuam o impulso sexual e favorecem o interesse pelo sexo. Tanto no sentido de conquistar parceiros, ficar e namorar,  como em relação as descobertas das sensações sexuais por meio da masturbação e de carícias.

Escrito por: Maria Helena Vilela

Tags: puberdade,menstruação,ejaculação

comentários.

O S.O.Sex - Serviço de Orientação Sexual à distância é uma das áreas de atuação do Instituto Kaplan. Criado em 1992, tem como objetivo atender as pessoas que buscam esclarecimentos de suas dúvidas sexuais, por meio de atendimento gratuito e personalizado. Até 2011 mais de 150.000 dúvidas foram esclarecidas e hoje atendemos poEmail. Saiba mais sobre nosso trabalho e resultados.