Instituto Kaplan
 

 

Quando as brincadeiras (sexuais) engravidam!

As brincadeiras sexuais não são uma peculiaridade dos jovens atuais, elas existem há muito tempo! A diferença é que, na época da minha mãe, a brincadeira sexual, antes do casamento, resumia-se aos olhares de interesse, comportamentos de gentilezas e bilhetes românticos. Isso foi mudando com o tempo... Ao longo de 80 anos, a brincadeira evoluiu para atitudes que não causavam risco para uma gravidez, como, por exemplo, pegar na mão, dançar de rosto colado, beijar na boca, acariciar os seios e até caricias mais íntimas, porém, ainda com roupa. Atualmente, há mais oportunidades de situações de grande intimidade, nas quais, o casal chega a ficar nu, algumas vezes, até com direito à penetração. E aí mora o perigo: o risco de uma gravidez, quando não se está usando a camisinha e nenhum outro método de prevenção.

Para ajudá-los a identificar as brincadeiras de risco vou apresentar algumas que me foram descritas no SOSex:

Assim engravida

• Um casal estava dando um amasso. Ele se masturbou e ejaculou. Logo em seguida, sem limpar as mãos, masturbou a garota.

• A menina estava de calcinha, e o garoto ejaculou sobre ela.

• Durante a brincadeira sexual, o garoto se excitou, eliminou o líquido pré-ejaculatório, penetrou na vagina, mas teve o cuidado de não ejacular.

• O garoto só colocou a cabecinha do pênis na vagina, mas ejaculou nas pernas da garota, próximo da entrada da vagina.

• O garoto ejaculou dentro da vagina, e em seguida a garota fez uma ducha vaginal.

• Um casal praticou o coito interrompido e, quando tirou o pênis da vagina, saiu ejaculando.

Em todas as brincadeiras descritas acima há riso de gravidez porque os espermatozoides poderão entrar em contato com a secreção vaginal e fazer o percurso até as trompas onde encontrarão o óvulo, caso a garota esteja em seu período fértil. Espermatozoides morrem rapidamente fora do organismo humano, mas continuam vivos enquanto o sêmen estiver úmido; espermatozoides não ultrapassam tecidos, mas uma calcinha rendada tem inúmeros "buracos" por onde eles conseguem passar; o líquido eliminado pelo homem antes da ejaculação pode conter espermatozoides por isso, a camisinha deve ser utilizada desde o início do relacionamento sexual; e, por fim, espermatozoides são muito rápidos quando nadam no sêmen, de maneira que, o tempo da garota ir ao banheiro e tomar uma ducha já é suficiente para que eles nadem para dentro do útero, podendo chegar às trompas.

Brincar não é o problema

É brincando com o corpo um do outro que se aprende a transar gostoso! Nas brincadeiras sexuais, as pessoas começam a entender como funciona o próprio corpo e o corpo do outro, o que cada um gosta, o que pode e não pode ser feito, os limites que devem ser respeitados. Enfim, brincando se aprende que, para se relacionar com alguém, há momentos em que é preciso ceder e outros em que é melhor discordar do outro fazendo valer sua vontade, porque o fato de um desejo não ter sido satisfeito não leva a um rompimento do relacionamento. Namorados que criam a oportunidade de "brincar" estão mais preparados emocionalmente para lidar com a vida sexual.

Escrito por: Maria Helena Vilela

Tags: práticas sexuais,gravidez

O S.O.Sex - Serviço de Orientação Sexual à distância é uma das áreas de atuação do Instituto Kaplan. Criado em 1992, tem como objetivo atender as pessoas que buscam esclarecimentos de suas dúvidas sexuais, por meio de atendimento gratuito e personalizado. Até 2011 mais de 150.000 dúvidas foram esclarecidas e hoje atendemos poEmail. Saiba mais sobre nosso trabalho e resultados.