Instituto Kaplan
 

 

Falando de fimose

“Nunca tive uma relação sexual. Eu não fiz a cirurgia de fimose e gostaria de saber se é normal a glande ser tão sensível.  Será que, quando eu tiver minha 1a. relação, vai doer?

E, quem tem a trava no pênis, o cabresto, machuca na hora H? Esta pele acaba se rompendo?“

A primeira vez ainda é motivo de preocupação também para os meninos, atormentados pela incerteza do desempenho sexual quando se deparam com os problemas de fimose e freio curto. Vamos entender o pênis e suas estruturas e o que se pode fazer para evitar contratempo na hora H.

O pênis é formado pelo corpo e a glande. O corpo possui dois tipos de tecidos: o esponjoso e o cavernoso. O primeiro tem a propriedade de absorver o sangue a mais que passa a circular neste órgão durante o estímulo sexual, aumentando o pênis de tamanho (ereção). Já o tecido cavernoso é cheio de uma espécie de buracos (cavernas) que servem para prender o sangue dentro do pênis, dando a ele aquela consistência dura, durante a ereção. Na extremidade do pênis, o corpo esponjoso se dilata formando a glande (cabeça do pênis), onde se encontra o meato uretral (orifício por onde sai a urina). Cobrindo a glande existe uma pele, em forma de capuz, que é o prepúcio.

Frequentemente se confunde a fimose com o excesso de pele ou o encurtamento do freio(cabresto) do pênis. O cabresto ou freio do pênis é uma estrutura normal, presente em todos os homens, que liga a glande ao prepúcio e tem a função de limitar os movimentos do prepúcio durante a penetração. Não é obrigado que o freio se rompa na primeira relação como muitos pensam; o normal é que ele nunca se rompa.

90% dos meninos nascem com o prepúcio aderido (colado) à glande para proteger tanto ela quanto o meato uretral. Mas a medida que o pênis vai crescendo, ocorre a separação natural entre o prepúcio e a glande. Tanto que aos 3 anos de idade, na maioria dos meninos, quando o prepúcio é puxado para trás, a glande consegue ficar totalmente descoberta.

A FIMOSE é, exatamente, a incapacidade de expor completamente a glande - descobrir a cabeça do pênis - espontaneamente ou manualmente, tanto flácido como ereto. A causa desta dificuldade pode ser o não descolamento do prepúcio da glande na infância, uma aderência adquirida ou o fato de ter nascido com o orifício que existe na extremidade dessa pele, muito estreito. É um problema para a saúde do homem e pode interferir na vida sexual. A glande é naturalmente muito sensível, e portanto,  a principal parte do corpo responsável pelo prazer sexual do homem.  Mas, quando ele tem fimose o prazer pode se transformar  dor! É que a glande fica sempre coberta pelo prepúcio, não entra em contato com nada, e isso deixa a textura de sua pele muito delicada, tornando o toque quase insuportável. Além disso, como o garoto não consegue puxar o prepúcio totalmente para trás na hora de lavar o pênis com água e sabonete, a higiene fica deficitária, e a glande sujeita a infecções e ao câncer do pênis. Assim, qualquer garoto que não consegue expor completamente a glande porque sente dor ou incômodo ou porque o prepúcio incomoda na hora de urinar, na masturbação ou na relação sexual precisa consultar um urologista para avaliar e tratar.

Até bem pouco tempo, o único tratamento para fimose era a cirurgia. Hoje, existem pomadas que conseguem resolver o problema em até mais da metade dos casos que seriam tratados com cirurgia. A cirurgia de fimose, POSTECTOMIA, também chamada de CIRCUNCISÃO por ser semelhante ao ritual religioso dos judeu, é a retirada total ou parcial do prepúcio. Esta cirurgia não diminui o tamanho do pênis! É apenas uma parte da pele que fica sobre a glande que é retirada. A postectomia é uma cirurgia simples, que no jovem ou adulto é feita em consultório médico, com anestesia local (injeção na base do pênis) e dura cerca de 30 minutos. Depois da cirurgia, o homem deve fazer repouso relativo de 01 a 03 dias e atividade sexual só depois de passado 30 dias da cirurgia.

Escrito por: Maria Helena Vilela

Tags: fimose,pênis,tamanho de pênis

O S.O.Sex - Serviço de Orientação Sexual à distância é uma das áreas de atuação do Instituto Kaplan. Criado em 1992, tem como objetivo atender as pessoas que buscam esclarecimentos de suas dúvidas sexuais, por meio de atendimento gratuito e personalizado. Até 2011 mais de 150.000 dúvidas foram esclarecidas e hoje atendemos poEmail. Saiba mais sobre nosso trabalho e resultados.