Instituto Kaplan
 

 

Visita ao urologista: Coisa de homem!

A certeza de que o corpo é normal e que seu desenvolvimento está dentro do que se espera de um homem é um fator muito importante para os meninos durante a adolescência - um período de tantas provações da própria masculinidade. O desenvolvimento do corpo do homem, durante a puberdade, acontece de uma forma desordenada, principalmente no que se refere aos genitais, abalando a autoestima e gerando dúvidas quanto à capacidade sexual para impressionar e atender às necessidades de uma futura namorada. Isto gera muita angústia, timidez, insegurança e até agressividade. Em geral, ocorrem dúvidas quanto ao tamanho do pênis, sua forma, quanto à quantidade de pele (prepúcio), o que fazer com o freio curto; sem contar o sofrimento de muitos em relação à produção, quantidade, eliminação, enfim, a fertilidade do próprio sêmen.

Falar, pensar e fazer sexo sempre foram  consideradas coisas de homem. Mas nunca lhes foi dado o direito de ter dúvidas, de tomar alguns cuidados e, principalmente, de aprender sobre seu corpo, seu comportamento sexual e de respeitar as etapas do desenvolvimento pessoal. Isto é uma carga muito pesada, que gera sofrimento para muitos garotos, ainda mais quando não se tem coragem de pedir ajuda, ou não se sabe como e onde buscá-la.

Ninguém nasce sabendo fazer sexo. Isto se aprende da mesma forma que, por exemplo, se aprende a andar: primeiro, a criança se arrasta pelo chão, engatinha, equilibra-se, dá os primeiros passos vacilantes, e, por fim, anda sem apoio. Para fazer sexo, não é diferente! O garoto precisa descobrir o seu corpo, conhecer o seu funcionamento, treinar as atividades e carícias sexuais, ter informações, esclarecer suas dúvidas e obter algumas certezas quanto a sua normalidade física. A consulta ao urologista/andrologista é fundamental nesta trajetória.

Diferente do que sempre se falou, a primeira visita ao urologista não precisa acontecer só depois dos 40 anos, ou quando o homem está com alguma doença. Da mesma forma que a consulta ao ginecologista é imprescindível para as meninas, quando entram na puberdade, os garotos também devem adquirir o hábito de consultar seu médico, para tirar dúvidas, aprender e ganhar confiança.

A consulta ao urologista também serve para se fazer o diagnóstico precoce de algumas doenças. Embora raro, o câncer de testículo é o segundo tipo de câncer mais frequente na adolescência e, quando detectado no início, pode ser curado. Além disso, existe um tipo de variz que pode surgir nos testículos, chamado de varicocele, que atinge 20% da população masculina. 40% dos homens com este problema podem vir a sofrer de  esterilidade, no futuro, caso não seja feito o tratamento ainda na adolescência. Por fim, há as doenças sexualmente transmissíveis, com seus agravos e sequelas para a vida sexual e reprodutiva do homem.

A consulta

A consulta a um urologista tem uma duração de aproximadamente 30 minutos e é dividida em três etapas. Na primeira, o médico procura conhecer o seu cliente, conversa um pouco sobre o que levou o adolescente a procurá-lo, faz perguntas sobre suas condições de saúde, e pede informações sobre o seu desenvolvimento físico. É muito importante que, nesse momento, se conte tudo que está sentindo, ou se esclareçam todas as dúvidas. (Dica: faça uma lista das curiosidades sobre seu corpo, antes de ir para a consulta!)

Na segunda etapa, o médico faz um exame físico, que consiste em pesar, medir a altura, verificar pressão arterial, e depois examinar os genitais. Para esta última etapa, é necessário que, antes, o garoto tire a roupa e vista um avental. Os garotos não precisam ficar com medo! Nesta idade, não é feito, nenhum exame invasivo, como, por exemplo, o exame da próstata, no qual o médico precisa apalpar este órgão por meio da introdução do dedo no ânus. No caso, o exame se restringe à apalpação dos testículos e à verificação das condições do pênis.

Na terceira etapa, depois que o garoto se vestiu, o urologista explica o que conseguiu perceber no exame local e pede exames complementares, ou receita algum remédio, se for necessário.

Meninos, ir ao urologista/andrologista é um direito e um dever de todos os jovens, além de ser um ingrediente indispensável para um sexo gostoso e saudável... Cuidem de seus corpos. Afinal, seus corpos lhes pertencem!

Escrito por: Maria Helena Vilela

Tags: urologista,andrologista

O S.O.Sex - Serviço de Orientação Sexual à distância é uma das áreas de atuação do Instituto Kaplan. Criado em 1992, tem como objetivo atender as pessoas que buscam esclarecimentos de suas dúvidas sexuais, por meio de atendimento gratuito e personalizado. Até 2011 mais de 150.000 dúvidas foram esclarecidas e hoje atendemos poEmail. Saiba mais sobre nosso trabalho e resultados.