Instituto Kaplan
 

 

Corpo da mulher - conhecendo a parte interna e externa dos genitais!

Conhecer o corpo é fundamental para que se consiga cuidar dele como se deve, e compreender melhor a reprodução e o sexo. Mas ainda há muitos jovens que o desconhecem e se arriscam sexualmente por não conhecer o processo de reprodução; outros sofrem, achando que práticas sexuais, como o sexo oral ,engravidam e ainda há aqueles que temem transar por medo de errar o local da entrada da vagina, ou por não saberem que regiões do corpo tocar para provocar excitação.

Os órgãos genitais internos compõem-se de ovários, tuba uterina ou trompas, útero e vagina: já os externos estão constituídos por um conjunto de estruturas que compreendem o monte de Vênus e a vulva. Enquanto o genital externo tem uma função mais voltada para a relação sexual, o interno desempenha um papel mais importante no processo reprodutivo.

Genital Interno

Útero

Está localizado dentro do abdômen. O útero é um órgão muscular que tem uma grande capacidade de se distender e contrair para poder cumprir sua principal função: acolher o bebê durante a gestação. Comunica-se com a vagina por meio de um orifício do tamanho de uma cabeça de alfinete, chamado de colo do útero. Apesar de ser do tamanho de uma mão fechada (aproximadamente 7cm), o útero é capaz de se esticar e guardar dentro de si um bebê de 4kg; no parto normal, o colo uterino pode dilatar até 10cm e voltar ao normal depois do nascimento da criança.

Quando a gravidez não ocorre, o endométrio, camada interna do útero formada por células e vasos sanguíneos, descama e ocorre a menstruação. O aumento do tamanho do endométrio é importante pois prepara o útero para receber um bebê.

Ovários

De um lado e outro do útero estão os dois ovários, órgãos nos quais estão armazenados os óvulos e que também são responsáveis por produzir os hormônios sexuais femininos. Durante toda a infância, os óvulos permaneceram lá, imaturos e só na puberdade começam a amadurecer e serem liberados a cada mês por um e outro ovário, alternadamente. Uma vez liberado, o óvulo é captado pelas trompas ou tubas uterinas, pequenos canais que desembocam no útero. Quando não há gravidez, o óvulo caminha pelo interior das tubas e degenera, sendo eliminado junto com a menstruação. Mas, se a garota tem uma relação sexual no período em que o óvulo está na porção inicial das trompas, os espermatozoides são capazes de encontrá-lo e assim ocorre a fecundação. E aí, não há mais óvulo e sim, o ovo, que será auxiliado pelas trompas para chegar ao útero.

Vagina

Acompanhando o colo do útero até a vulva, encontra-se um tubo, que é a vagina. A vagina tem uma cavidade virtual, isto é, seu espaço interior só existe quando a mulher está em atividade sexual, ou em trabalho de parto. Quando a mulher não está mantendo relações sexuais, as paredes da vagina ficam quase que coladas e o espaço entre elas nem parece existir. Isso acontece porque a vagina é um órgão elástico, composto de muitas fibras musculares que, com o estímulo sexual, são capazes de deixar a vagina mais larga e comprida para receber o pênis e, durante o parto, ter uma capacidade de dilatação que permite a passagem do bebê. A vagina é revestida por uma mucosa (pele fina igual a que temos na parte de dentro da boca) que é sensível, principalmente nos 4cm próximos à sua entrada, localizada na vulva. Durante a excitação, as paredes vaginais produzem uma secreção (ficam “molhadas”) de modo a permitir a lubrificação necessária para que a penetração ocorra de forma prazerosa, capaz de levar a mulher a atingir o orgasmo. A secreção vaginal também é um condutor dos espermatozoides para alcançarem as tubas uterinas.

Genital Externo

Monte de Vênus

O monte de Vênus é uma região, localizada sobre o osso púbico, logo acima da vulva, formando uma espécie de almofada. Na puberdade, a região fica coberta por pêlos grossos e encaracolados – os pêlos pubianos.

Vulva

A vulva é formada pelos grande lábios, pequenos lábios e clitóris. A parte externa da vulva, formada por duas pregas de pele com pêlos é chamada de grandes lábios. Na parte de dentro, onde não existem pêlos, a vulva é revestida de mucosa. Essa pele é muito sensível; há mulheres que adoram ser tocadas aí, tanto ou mais do que no clitóris, quando estão fazendo sexo.

O clitóris é o órgão de estimulação sexual da mulher. Uma espécie de botão, formado por uma pele na qual há grande concentração de terminações nervosas, que, além de sensível, é também erétil. Quando há a excitação sexual, o clitóris cresce e endurece, mais ou menos, como o pênis, só que numa proporção muito menor. O clitóris fica tão inchado que pressiona a uretra, orifício por onde sai a urina e que fica logo abaixo dele. É por isso, que algumas vezes, logo depois da transa, algumas mulheres podem sentir dificuldade de urinar.

Do clitóris surgem duas pregas de pele que descem até a abertura da vagina; essas pregas são chamadas de pequenos lábios (em algumas mulheres não tão pequenos assim!). Seu formato pode ser variado. Curtinhos ou exuberantes, cada um tem seu charme! Uma outra coisa: os lábios internos dificilmente são iguais entre si e comumente um deles é muito maior que o outro, o que não representa qualquer anormalidade.

Abaixo da uretra, encontra- se o orifício de entrada da vagina. É exatamente, no seu início que se localiza o hímen. A abertura da vagina se prepara para a atividade sexual junto com a vagina como um todo. Quando a garota não está excitada o suficiente para receber o pênis, ao se tentar a penetração, a musculatura da região se contrai. Isto, em geral, torna a relação dolorosa, capaz de machucar, ou mesmo de impedir a entrada do pênis. Portanto, antes de atender ao desejo do parceiro para penetrá-la, a mulher deve sentir-se pronta para receber o pênis.

Escrito por: Maria Helena Vilela 

Tags: vulva,vagina,ovários,útero,clitóris

comentários.

A aventura dos espermatozoides!

Ao contrário da menina, que já nasce com todos os óvulos (ovócitos) que irão amadurecer a partir da puberdade, os espermatozoides do garoto têm de ser criados constantemente. Eles são produzidos nos testículos pela ação da testosterona, hormônio masculino e, quando prontos, começam uma grande aventura: percorrer os 6 metros de comprimento do epidídimo, onde, durante duas semanas, nutrem-se e amadurecem; depois, seguem para outro confinamento, nos canais deferentes, para terminar de amadurecer e esperar pela ejaculação.

O processo completo de maturação do espermatozoide, desde o início, nos testículos, até a sua forma completamente madura, nos vasos deferentes, leva cerca de 74 dias. Se, em um mês, os espermatozoides não forem ejaculados, perdem a capacidade de fertilização. É por isso que, quanto menor for o intervalo de dias entre as ejaculações, maior é a fertilidade do homem.

O perfil dos espermatozoides

Os espermatozoides são formados por uma cabeça, que traz o pacote de genes do pai, e uma cauda, para "nadar". No entanto, nem todos são iguais. Segundo o Dr. Dráuzio Varella, acredita-se que, em cada ejaculação, existam três grandes grupos de espermatozoides:

  • pelotão de elite: seleto grupo de nadadores imbatíveis na velocidade, devido à cauda longa e ágil, e capazes de armazenar a energia necessária para o percurso até o óvulo, em corpúsculos situados na cabeça comprida que possuem. São poucos: cerca de 1% dos milhões ejaculados, mas são os donos da festa!
  • bloqueadores: têm cabeça grande e cauda pequena. Nadam devagar; e sua função não é fecundar; mas bloquear a passagem dos que vêm atrás, sejam eles do mesmo macho ou de outro qualquer. Estes consistem cerca de 50% dos espermatozoides;
  • matadores: carregam enzimas tóxicas na cabeça e possuem antenas capazes de detectar e reconhecer os espermatozoides estranhos e destruir qualquer microrganismo que atrapalhe a festa – a fecundação.

A viagem até o óvulo

A vagina da mulher é um verdadeiro campo de batalha para os espermatozoides. Ela é um ambiente ácido, naturalmente preparada para tentar destruir qualquer invasor: uma bactéria, um vírus, um fungo, ou mesmo, um espermatozoide. É aí que está a maior importância dos espermatozoides matadores. Poucos conseguem sobreviver! E os sobreviventes ainda precisarão enfrentar mais desafios até chegar ao óvulo.

O colo do útero produz um muco espesso que tem a função de impedir a entrada de microrganismos no útero. Este muco praticamente bloqueia a passagem dos espermatozoides. No entanto, quando a garota está no período fértil, entre dois e três dias antes da ovulação e até 24 horas depois desta, o muco cervical sofre uma drástica alteração, tornando-se um verdadeiro aliado dos espermatozoides. O muco os aspira para dentro de suas estruturas (tipo canais), e os transporta para dentro do útero. 

Já dentro do útero, os espermatozoides conseguem nadar com tranquilidade até as tubas uterinas para encontrar o óvulo. Todo esse processo tem uma duração entre 5 e 45mim, dependendo dos transtornos que eles tenham de enfrentar.

A festa esperada

O encontro entre os espermatozoides e o óvulo precisa acontecer dentro de 72h (a contar do momento em que foram ejaculados), caso contrário, eles não resistem e morrem. No entanto, se a ovulação ocorrer dentro deste tempo, os espermatozoides do pelotão de elite farão a festa e um deles, ao fecundar o óvulo, se tornará o único e verdadeiro dono da festa!

O espermatozoide vencedor pode ser de dois tipos, de acordo com o cromossomo que ele carrega: do tipo X ou do Y. Se ele for do tipo X, o bebê será uma menina, se for Y, a criança será um menino. Assim, é o homem quem determina o sexo dos bebês. Mas, não há nenhum controle sobre isso!

Escrito por: Maria Helena Vilela

Tags: espermatozoides,ejaculação

comentários.

Mudando a voz, aparecendo os pêlos e crescendo!

É tudo muito rápido! Em mais ou menos 4 anos aquela menina que era uma garotinha vira e passa a se comportar com tal. O menino, um pouco mais lento, mas quando a gente menos espera perde as roupas e passa a ter as necessidades de adulto, barbeador, desodorante, talco antisséptico (eliminar o chulé). A puberdade é o momento de redescobrir o próprio corpo, aprender a lidar com novos sentimentos, sensações e necessidades, tudo isto mexe com a cabeça tanto da menina quanto do menino, que se vê diante de um mundo desconhecido, geralmente com um misto de curiosidade e medo quanto a sua normalidade. Vamos falar sobre as mudanças que ocorrem com o corpo?

Os genitais

Antes mesmo que apareça qualquer sinal de mudança no corpo, as glândulas sexuais (ovários e testículos) amadurecem e passam a liberar hormônios. Este fato desenvolve o aparelho genital interno, aumentando o tamanho do útero, da vagina e das tubas uterinas (trompas). O canal vaginal adquire uma extensão de 7 a 10cm. Os ovários, que até então mantinha os óvulos guardados em seu interior, agora cria condições de promover o amadurecimento e liberação deles, a ovulação e preparar o útero para a gravidez, ou na sua ausência a menstruação. Os grandes e pequenos lábios crescem e ficam mais espessos.

Nos meninos a primeira manifestação interna ocorre com o crescimento dos testículos, onde são produzidos os espermatozoides. Externamente, o saco escrotal começa a dar os primeiros sinais de mudança. Gradativamente, sua pele muda de textura e fica avermelhada. O epidídimo, os canais deferentes e a uretra que servem de caminho para o espermatozoide até que seja ejaculado, também irão se desenvolver. Ao mesmo tempo as vesículas seminais e a próstata assume as condições necessárias para produzir os líquidos que formam o sêmen. Quanto ao pênis, este cresce lentamente, primeiro em comprimento e depois em diâmetro, até o garoto adquirir o seu tamanho adulto, que ocorre por volta dos 18 anos.

Mamas

Na menina, em geral, o primeiro sinal da puberdade é o surgimento do botão mamário. Neste momento a reação de cada garota pode variar bastante. Enquanto umas comemoram o uso do primeiro sutiã e veste camisetas justas, outras passam a usar roupas cada vez mais folgadas.

As mamas começam a se desenvolver pela área ao redor dos mamilos, que cresce e, e em geral fica mais escura. Em seguida, as mamas aumentam de volume. Elas vão continuar a crescer, tornando-se mais cheias e mais redondas até a adolescente completar 18 anos. É normal que uma mama se desenvolva mais rápido do que a outra; mas logo, logo,  as duas terão aproximadamente o mesmo tamanho. Este tamanho é definido pelas glândulas mamárias e a quantidade de gordura que a garota tem capacidade de armazenar nas mamas.

Quanto aos meninos, estes também apresentam o desenvolvimento mamário. Na maioria dos garotos isto ocorre de forma muito discreta, mas há alguns casos em que o crescimento bilateral das mamas é muito perceptível, isto se chama ginecomastia,. Na maioria das vezes, elas é temporária e regride num prazo de um ano, mas há situações em  que não há regressão espontânea, principalmente quando o garoto é gordo.  É bom frisar que a ginecomastia não tem nada a ver com a masculinidade e orientação sexual do garoto, embora a maioria se sinta constrangido e temeroso de gozações por parte dos colegas, evitando fazer esportes ou usar roupas que marque a sua exposição.

Pêlos

Pêlos crescem em novas partes do corpo. Eles começam a crescer na região púbica e nem sempre têm a mesma cor do cabelo. As meninas descobrem este acontecimento logo depois de surgirem as mamas. Os meninos depois do crescimento dos testículos. Por volta dos 18 anos, em geral, eles já cobriram toda a área do púbis com a forma de um triângulo de cabeça para baixo.

Os pêlos também aparecem nas axilas, mais ou menos um ano depois que os pêlos púbicos começaram a aparecer. Já os pêlos da perna e, às vezes, dos braços, ficam mais escuros. As meninas só precisam ficar atentas ao cuidado de higiene, na hora de fazer sua depilação. Procure usar sempre aparelho de barbear ou depilador que seja de uso exclusivo.

Barba e bigode aparecem nos meninos depois dos pêlos das axilas e os mesmos cuidados de higiene devem ser observados pelos meninos ao se barbearem.

Voz

Ambos os sexos sofrem alteração na voz, mas é nos meninos que esta mudança chama mais atenção. É que neles, o efeito da testosterona torna as cordas vocais mais grossas, resultando numa voz mais grave. Durante este processo, pode haver uma desafinação temporária da voz. Não deixem esta situação lhe deixar sem graça. A maioria dos homens passam por isto antes de atingir a sua voz adulta.

Estirão

As meninas tanto crescem para cima , como também podem crescer para o lado ( é comum o aumento de peso nesta época). Ao meninos que até então eram mais baixinhos que suas colegas, logo as ultrapassam. Isto ocorre muito rápido, são apenas três anos entre o início do crescimento acelerado até o seu pico e daí a desaceleração. Primeiro crescem as mãos e os pés, depois os braços e as pernas e por fim a coluna vertebral.

Nas meninas o estirão começa por volta dos 11 anos, num ritmo de 8 a 9 cm/ano. Quando ela menstrua, há uma desaceleração, fazendo com que ela aumente até o final da puberdade mais uns 5 a 7cm. Já os garotos ganham por volta de 10cm/ano durante o período do estirão e, mesmo depois continuam crescendo por mais alguns anos.

Escrito por: Maria Helena Vilela

Tags: puberdade

comentários.

Cheiro gostoso é sinal de corpo saudável

O cheiro é um estímulo sexual poderoso!  Quem não fica mais interessado numa pessoa, quando sente no ar o cheiro de um perfume agradável, de alguém que acabou de tomar um banho?  Muitas vezes a vontade de ficar com uma pessoa começa pelo olhar, a linguagem dos olhos é a que primeiro sinaliza esse encantamento. No entanto o contrário é motivo para se perder o entusiasmo. Muitas vezes ouvi o comentário de garotos e garotas que perderam o encanto porque a pessoa abriu a boca para falar o mau hálito era insuportável. Outros que diziam que o cheiro de suor era tão forte que a situação brochante!!!  Isto sem falar  do chulé e da cara oleosa tão frequente na adolescência. Como vê, higiene é fundamental. Não só porque interfere no intercâmbio social e no interesse sexual, mas também porque é importante para saúde. Inúmeras doenças, principalmente da pele e nos genitais decorrem de falta de higiene.

De onde vem o mal cheiro do corpo

O homem possui glândulas sudoríparas. Um delas, é responsável por transportar  para o exterior do corpo gorduras e proteínas das células. Assim esta secreção  se torna um excelente alimento para as bactérias que estão na pele, principalmente nas áreas peludas, como por exemplo a axila, produzindo o cheiro desagradável de suor.

Há pessoas que tem uma concentração maior e outras menor de número destas glândulas. Depende da raça, da genética. Os negros e os europeus são os que possuem um número maior, enquanto os japoneses quase não as possuem. No entanto, as pessoas de qualquer raça que praticam exercício físico, ou passam muito tempo em ambientes quentes e fechados acabam desenvolvendo este cheiro no corpo. O suor se acumula sobre a pele, as bactérias fazem a festa, e rapidamente há uma deterioração impregnando a roupa.

Pra resolver esta situação desagradável, a receita é bem simples: banho todo dia. Os meninos, por terem pelos na axila devem ensaboar bem esta área com água e sabão e aplicar um desodorante no local.

Chulé

o chulé é um odor causado por fungos. Este quando não é cuidado causa uma micose que chega a provocar fissuras entre os dedos, e que todo mundo conhece como “frieira” ou “pé de atleta”. Quando isto ocorre, é inútil ficar colocando qualquer tipo de talco. É necessário que se use um fungicida.

Para evitar o chulé também não tem mistério. Basta após o banho enxugar bem entre os dedos e usar sempre meias limpas. Uma outra coisa que ajuda bastante, é sempre que puder ficar descalço ou com o pá arejado.

Mau hálito

Existem muitas causas para o mau hálito. Pode ser refluxo do estômago, inflamação na garganta ou amídala, à simples presença de alimentos envelhecidos, retidos entre os dentes, cárie dentária ou inflamação da gengiva. Para resolver este incômodo, deve-se procurar um médico para poder resolver o problema de garganta ou amídala, uma visita pelo uma vez por ano ao dentista para tratar ou preveni as cáries, e principalmente, escovar bem os dentes, após cada refeição, não esquecendo de usar fio dental.

Esmegma

É uma secreção esbranquiçada parecendo leite talhado que é produzida nos genitais e que causa um odor desagradável e pode causar infecção tanto no pênis como na vulva. Também não existe segredo para evitar o esmegma. O que existe é a necessidade da pessoa ser asseada. Os garotos devem puxar a pele do prepúcio para trás e lavar a glande com água e sabão diariamente.  Já a garota deve lavar sua vulva  todos os dias e evitar usar calcinhas de tecido sintético.

Escrito por: Maria Helena Vilela

Tags: esmegma

comentários.

Puberdade: quando o corpo muda!

Diferente do que muita gente imagina, puberdade e adolescência não são sinônimos. Adolescência é o momento de mudança psíquica e social.A puberdade é a transformação do corpo de criança para o corpo adulto. São as mudanças orgânicas que ocorrem tanto no menino como na menina para criar condições deles serem pessoas capazes de se interessarem pelo sexo e de conseguir procriar quando tiverem uma relação sexual.  Seu início não tem dia nem hora marcada. Pode começar quando a criança tem apenas 8 anos, ou mesmo quando ela já possui 15 anos, por exemplo. Cada pessoa tem o seu tempo e desenvolve as diversas partes do corpo de acordo com o seu ritmo. Por isso, é normal duas meninas (os), da mesma idade, se encontrarem em estágios diferentes do desenvolvimento da puberdade. Como por exemplo, uma já ter iniciado o crescimento dos seios e a outra ainda está na fase de só perceber uma pedrinha dolorida. Ou o garoto que está mudando de voz e o outro que ainda tem uma voz infantil. Estes acontecimentos, em geral criam muitas dúvidas e levam os jovens a questionarem sua normalidade.

As três fases da puberdade

A puberdade é desencadeada por uma glândula – a hipófise, que fica localizada no cérebro. Não se sabe exatamente porquê, mas num determinado momento a hipófise começa a fabricar hormônios sexuais que colocam em atividade os ovários e os testículos, os quais a ajudam a produzir os hormônios responsáveis pelas mudanças do organismo. Na mulher, os principais são o estrógeno e a progesterona e no homem, a testosterona.

Este processo de mudança ocorre gradualmente, passando por três estágios biológicos bem marcados: o pré-puberal - quando surgem as primeiras modificações corporais; o puberal - quando essas mudanças do organismo colocam em ação a capacidade reprodutiva, isto é, as meninas passam a amadurecer seus óvulos e os meninos, a produzir espermatozoides; e o pós-puberal, no qual os órgãos funcionam tal qual num adulto e se adquirem os caracteres sexuais secundários.

Pré-puberal

Quando a criança entra na puberdade, uma série de alterações ocorrem  no corpo, de forma gradativa. A primeira modificação aparente da puberdade é o aumento do tamanho dos seios, nas meninas, e do pênis e dos testículos, nos meninos. Ambos crescem em altura, aumentam sua estrutura muscular, alteram o tom da voz e começam a apresentar pêlos nas axilas e ao redor dos órgãos sexuais. Nos rapazes surgirão, ainda, barba e bigode. Uma das características deste período é o aparecimento de acne (espinhas). É que por ação dos hormônios, o organismo começa a fabricar uma quantidade maior de ácidos graxos (gordura), o que favorece a formação de uma capa lubrificante na pele.

Puberal

Quando os hormônios sexuais atingem um nível específico, acontece o marco mais importante desta fase: para as garotas, a menarca, primeira menstruação e para os garotos a semenarca, primeira ejaculação, o início da produção de sêmen.

Há uma razão clara para o fato de a mulher "ser um bicho esquisito que todo mês sangra": o corpo possui agora todos os elementos básicos necessários para a mulher gerar um bebê. Mas existe uma diferença muito grande entre estar biologicamente habilitada para ter um bebê e "ser mãe".

No menino, a primeira ejaculação costuma ocorrer enquanto está dormindo. É a chamada polução noturna, um mecanismo do qual o organismo se utiliza para esvaziar a ampola que armazena o sêmen e dar lugar para novos espermatozoides. Este acontecimento  independe da vontade do garoto. Às vezes, por falta de informação sobre esse episódio, ele corre o risco de confundi-lo com a eliminação de urina. A produção de sêmen é o indício de que o rapaz possui agora a capacidade para a reprodução. Daí a ser pai, é uma outra história.

Pós Puberal

Neste período repleto de transformações, os adolescentes costumam se dar conta, também, do principal atributo sexual, que é a capacidade orgásmica, isto é, a percepção das sensações eróticas e de obter prazer através do sexo. Esta descoberta, associada aos estímulos hormonais, que estão a pleno vapor, acentuam o impulso sexual e favorecem o interesse pelo sexo. Tanto no sentido de conquistar parceiros, ficar e namorar,  como em relação as descobertas das sensações sexuais por meio da masturbação e de carícias.

Escrito por: Maria Helena Vilela

Tags: puberdade,menstruação,ejaculação

comentários.

O S.O.Sex - Serviço de Orientação Sexual à distância é uma das áreas de atuação do Instituto Kaplan. Criado em 1992, tem como objetivo atender as pessoas que buscam esclarecimentos de suas dúvidas sexuais, por meio de atendimento gratuito e personalizado. Até 2011 mais de 150.000 dúvidas foram esclarecidas e hoje atendemos poEmail. Saiba mais sobre nosso trabalho e resultados.